Bem-vindos à era Ceni

CV_h0x7WoAAMkh0

Salve nação tricolor!

A expectativa pela apresentação do M1to Rogério, enfim, se concretizou.

Um novo tempo, certamente, virá no Morumbi.

Tempo de “busca por glória”, como Ceni intenta? Não dependerá só dele. O maior ídolo do São Paulo, o recordista das marcas inatingíveis, precisará contar com muito mais do que a sua maravilhosa história, para tornar-se novamente campeão.

Uma comissão técnica estrangeira, com conceitos de certificação UEFA, demonstra que o treinador são-paulino não veio pra brincar. Não tenham dúvidas, se tivesse tido o tempo necessário, seria Rogério a ter a exigência de graduação que o futebol dos grandes centros europeus determinam.

Ao ter o inglês Michal Beale ao lado, uma comissão mista está formada com conhecimentos nativos da cultura do futebol brasileiro, somada com novos métodos científicos, táticos e técnicos, que a modernidade implementou no mundo boleiro e que tanta falta ao nosso país. A barreira do idioma já está sendo combatida com horas diárias de lições de português. Para quem tem 9 livros publicados, ler e estudar deve ser um prazer.

Já o francês Charles Hembert será o interlocutor de Beale e tem à frente, um projeto de coordenador de futebol e do lado logístico da equipe. Hembert já tem experiência com a CBF, conhece um pouco dos meandros, encontros e desencontros da bola brazuca.

Quanto a Ceni, que pretende treinar equipe ofensivamente e com marcação pressão no campo adversário, a projeção é a melhor possível, no quesito determinação. Aí que entra a ajuda que ele precisará ter: sua implacável obstinação tem que receber reforços à altura do São Paulo. O tempo de contratações medíocres, sempre em maior quantidade do que as boas, que incharam o São Paulo nos tempos de JJ, Aidar e Leco, coincidentemente, sempre com GVO (que não mais está como executivo de futebol), precisa acabar.

Uma interface de base (geração muito vencedora nos últimos 2 anos) com atletas trazidos pontualmente e de nível, é fundamental. Bem como a “faxina” do elenco, daqueles que não honraram o SPFC, tanto em futebol, quanto em atitude.

Por fim, que o cenário eleitoral não faça nem situação, nem oposição, atrapalharem os caminhos do M1to.

Vale a pena relembrar tantas vezes quantas forem possíveis: Rogério Ceni é patrimônio do São Paulo e não ganho político de ninguém.

Boa sorte ao M1to!

São milhões, novamente, com ele.

Saudações Tricolores!

 

No Twitter: @carlosport