Bandeirões, luzes, bandeiras de mastro. A alma da arquibancada.

Digníssimas autoridades do Estado de SP,

O espetáculo magistral, único, inesquecível e eterno que foi a despedida de Rogério Ceni dos gramados, ao final de 2015, proporcionado pela torcida do São Paulo FC com as organizadas Torcida Tricolor Independente, Dragões da Real, Implacáveis e Falange, serviu também para demonstrar como é possível retomar a alma da arquibancada nos estádios paulistas.

No Brasileirão 2017, espetáculo repetido em treino aberto e nas concentrações épicas do portão 1 do Cícero Pompeu de Toledo.

Bandeirões, luzes, bandeiras de mastro. Violência é proibir!

Não troque, senhor governador, a democracia pelo autoritarismo.

Não troquem, senhores deputados, a liberdade pela ditadura.

Não troque, Ministério Público, a ação pela omissão.

Não troque, Polícia Militar, a segurança pela coerção.

É tão simples permitir as bandeiras de mastro de volta, junto de todo aparato que maravilha crianças, adultos e idosos, em jogos de futebol. As torcidas são devidamente credenciadas na Federação Paulista de Futebol, termos de responsabilidade por cada mastro na arquibancadas seriam facilmente administrados.

Basta querer!

A única violência que existe nos estádios, atualmente, é a ação pública matando a festa da arquibancada. 10 anos de proibição já passou do limite do tolerável. A ação que pune atos criminosos deve ser implacável sim, mas pra quem pratica o ato criminoso, não para as entidades como um todo.

Até quando?

Que as imagens falem por si só.

Saudações Tricolores!

CV_0H0eWcAAIJ0lCV_12-LWoAQoMEuCV_ncWlXAAAWhPWCV_otCBXIAEyhwI CV_oXw3WIAARvbu CV_q7PZWwAA8UhD CV_qv0_W4AAJ5HG CV_rNP0WEAA55z9CWBU3T-WoAEYDorCV_24UnXIAAdoP3

59a1b45a6d4d5

21106538_1546449442116318_2595002332601198565_n

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

torcida-chega-ao-morumbi-para-jogo-do-sao-paulo-1502395766235_v2_956x500

Carlos Port

Opinião Tricolor

Crédito-imagens: sites Globo Esporte, Esporte Uol, Lancenet, Facebook Arquibancada Tricolor, Superesporte, Arquivo Pessoal.

Siga-me no Twitter: @carlosport