Grandes ídolos do São Paulo, por Carlos Port: Maurinho

imagem1622

Olá nação tricolor!

Mauro Raphael, o Maurinho, nasceu em 6 de junho de 1933 e faleceu em 28 de junho de 1995, aos 62 anos. Partiu cedo, mas a tempo de assistir o seu São Paulo ser bicampeão do mundo em 92/93.

imagem277

A “Flecha” jogou no SPFC durante 8 anos, conquistando o bicampeonato estadual de 1953 e 1957. Foram 347 jogos e 136 gols.

A partida decisiva do campeonato paulista de 1957 é lembrança eterna dos são-paulinos nostálgicos. A data de 29 de dezembro de 1957 ficou conhecida como a Tarde das Garrafadas.

garrafadas

A “final” já havia começado em Majestoso anterior. Maurinho protagonizara uma bola dividida com Alfredo, na qual o ex-tricolor que passara a defender o Corinthians, levou a pior, fraturando a perna. Na visita ao hospital, no dia seguinte, Gino Orlando, centroavante tricolor, foi atingido por um tijolo na cabeça arremessado por Luisinho, jogador alvi-negro.

screen_2ece71792ac995656b9d836761024d85

Com esse clima o líder do campeonato Corinthians decidiu o título com o São Paulo. Quem vencesse, seria campeão. A partida foi alucinante. No primeiro tempo, 3 gols em apenas 6 minutos, dos 17 aos 23 minutos. Amauri e Canhoteiro para o SPFC, Rafael para o SCCP.

imagem391957_paulista_campeao_folhadanoite_30121957_4

No segundo tempo, pressão corintiana o tempo todo, até a estrela de Maurinho, aos 34 minutos.Triangulação Zizinho e Orlando, chegando no atacante. O mesmo arranca, se depara com o goleiro Gilmar dos Santos Neves, pára, escolhe o canto, pergunta onde quer que marque, chuta e aponta a bola no fundo do gol, com leve tapinha no rosto do goleiro, na comemoração.

1957_paulista_campeao_folhadanoite_30121957_5tarde-das-garrafadas-29-12-1957

Gilmar, ensandecido, partiu pra cima de Maurinho. Como faltavam 10 minutos e a fatura já estava liquidada, o Pacaembu assistiu a imensa chuva de garrafas em direção ao campo, dos inconformados corintianos. Briga generalizada no campo e na arquibancada. Partida paralisada e reiniciada para o apito final. São Paulo campeão!

1957_paulista

Ao rival, nem o vice. O Santos terminaria o segundo. Oswaldo Brandão seria demitido, na tradição que o Corinthians tem de demitir técnicos, após perder para o São Paulo.

Saudações Tricolores!

Crédito-Imagens: arquivo público do estado de SP, revista Manchete Esportiva, blog Tardes de Pacaembu, blog SPFCpedia, blog Istoespfc, site Museu da Pessoa, acervo Folha da Manhã.

Siga-me no Twitter: @carlosport