Grandes ídolos do São Paulo, por Carlos Port: Leônidas

imagem196

Olá nação tricolor!

Falar sobre Leônidas da Silva, nascido em 06/09/1913, é um privilégio para a história do São Paulo. Um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro e mundial, um autêntico Diamante Negro, tamanha raridade.

Muitos acreditavam que Leônidas fosse o melhor do mundo nos anos 30 e 40, claro, era um tempo onde a globalização da informação não existia mas, décadas mais tarde, pudemos perceber em números e feitos, o quanto tal crença pode ter sido verdadeira, ao comparar com os craques do futebol europeu e sul-americano, daqueles tempos.

Após o monstro Friedenreich nos anos 30, Leônidas foi a maior estrela tricolor nos anos 40. Contratado por 200 contos de réis do Flamengo, transação caríssima para a época, o Diamante Negro elevou o status do recém clube grande São Paulo. 10 mil pessoas o foram receber, multidão para os padrões do período da segunda guerra mundial.

leonidas chegada

Suas marcas no Tricolor foram impressionantes.Uma sequência de 5 títulos em 7 anos, nos tempos em que o campeonato estadual, era a maior competição a ser vencida. Assim, foi campeão em 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949. 211 jogos com o manto sagrado tricolor, marcando 144 gols.

Participou da afirmação da moeda em pé, até o desespero dos rivais em não conseguir parar mais o São Paulo.

Leonidasfone

Desde sua estreia contra o Corinthians, tida como o maior público da história do Pacaembu, com mais de 70 mil torcedores, foi uma honra ter contado com o seu futebol, que engrandeceu o Tricolor e vice-versa, já que com a camisa são-paulina, Leônidas se tornou ainda mais famoso com sua famosa bicicleta, com sua emblemática imagem em partida contra o Juventus.

imagem1103

A bicicleta de Leônidas está devidamente eternizada no Memorial do São Paulo FC, museu de conquistas localizado no Estádio do Morumbi.

leonidas-silva-memorial-estadio-morumbi

Um craque com o quilate da grandeza do São Paulo FC!

guia_leonidasdasilva_crop_galeria

 

Saudações Tricolores!

Crédito-Imagens: Museu dos Esportes, arquivo histórico do São Paulo FC, Publishouse.

Siga-me no Twitter: @carlosport