Opinião Tricolor: Dragões da Real, Daniel Perrone e conselheiros do SPFC

O primeiro Opinião Tricolor do mês de agosto de 2015 recebeu o presidente da Dragões da Real, André Azevedo; o blogueiro são-paulino da Globo.com, Daniel Perrone e os conselheiros de duas gerações do SPFC, Itagiba Francez e Roberto Kirschner.

Grande programa!

Os programas #OpiniaoTricolor vão ao ar todas quintas-feiras, 18h30, na TV da Internet, http://www.alltv.com.br

Saudações Tricolores!

SPFC prejudicado nos Majestosos: 1988, 1993, 2005, 2014 e 2015

Em 1988, São Paulo e Corinthians disputavam vaga pra final do Campeonato Paulista, em grupo que contava ainda com Palmeiras e Santos. Um gol impedido de Biro-Biro decidiu o finalista. Cilinho “assalto à mão armada”. No outro grupo, o Guarani foi o classificado.

 

1993. Novamente, fase final do Paulistão em 2 grupos com 4 times. Em um deles, SPFC, SCCP, SFC e Novorizontino. O Tricolor era o atual bicampeão, tinha tabu de 3 anos sem tomar gol do rival, mas teve um gol legítimo anulado de Palhinha e tomou gol impedido de Neto. Escândalo. O outro finalista foi a SEP.

2005. O maior tabu, de 14 jogos, que o São Paulo impôs ao Corinthians, estava em pleno andamento, mas o jogo do Campeonato Brasileiro que o São Paulo venceu foi anulado, em razão da máfia do apito. No jogo que foi remarcado, empate. Uma vergonha.

2014. O zagueiro Antonio Carlos não fez pênalti, no primeiro Majestoso em Itaquera. Só se amputasse a própria mão. A justificativa foi uma “recomendação” da Fifa, desmentida pela entidade.

2015. Brasileirão. Aos 48 minutos do segundo tempo, o jogador Uendel se atira na bola com as mãos, em uma verdadeira “manchete” de vôlei, pênalti escandaloso não marcado.

Depois reclamam da fama…

É inegável, é vergonhoso.