Os ídolos do São Paulo não são mercenários

IDOLOS

Olá nação tricolor!

Rogério Ceni tem fama de arrogante, egoísta. Luis Fabiano, de indisciplinado, explosivo. Alguns dizem que estão velhos, acabados. Que um franga, que outro pipoca.

Mas meu amigo, errar no futebol é humano! Ainda mais, pós auge de carreira.

Agora…

Quero ver é bater recorde de Pelé, em número de jogos, como fez Rogério Ceni.

Quero ver é ser o maior artilheiro do século XXI no Brasil, como fez Luis Fabiano.

Quero ver atravessar o mundo pra conquistá-lo, ganhando Libertadores.

Quero ver quem, pelo Brasil, ajoelhou no símbolo tricolor, diante de torcedores de todos os times.

Quero ver quem já marcou gols em todos rivais, seja atacando ou defendendo.

Quero ver quem já recusou proposta gringa pra sair, ou proposta maior de rival, pra voltar ao time que ama.

Por isso, posso descer o pau nas falhas temperamentais de Ceni e Fabuloso, amor de torcedor é assim! Muitas vezes, já os critiquei. É o sentimento que corre na veia, na hora da derrota. Mas muitas vezes mais, os apoiei, elogiei e agradeci, por honrarem o manto tricolor!

Meus ídolos não são mercenários, como vejo por aí!

O tal peruano “guerreiro” que jurou amor ao time de Itaquera, foi pro rubro-negro com valor menor de luvas.

O tal menino de ouro da mídia, dos patrocinadores e do Barcelona, tá sendo processado pelo Santos. Assim como a justiça espanhola, também está em cima do clube catalão, na transação mais nebulosa de todos os tempos. A outra prata santista, foi eleita o maior mercenário do mundo, pelo jornal L’Equipe, quando jogava na Europa.

Nos de verde, o símbolo é o chileno. Ou seria chinelo?

Portanto, no futebol moderno, quem tem ídolo é o São Paulo!

O resto? É grana! E que se dane o resto!

Saudações Tricolores!

Crédito-imagem: Danilo Maximo.

Uma declaração de amor fabulosa. Obrigado Luis Fabiano.

11215051_10206469078756042_2900383003360310905_n

Estive com Luis Fabiano. O conheço pessoalmente desde os tempos onde jogava na Espanha e arrebentou na Europa, ganhando muitos prêmios. Pra quem não sabe, LF foi campeão do mundo pelo Porto e ganhou premiações individuais no Sevilha, além de títulos importantes pela UEFA e federação espanhola. No SPFC, dizem que não foi campeão, o que também é uma inverdade: fez os gols da primeira final que abriram o caminho para o inédito Rio-SP, o campeonato que viu surgir Kaka.

As marcas individuais impressionam no Tricolor: maior artilheiro do clube em Campeonatos Brasileiros, maior marcador nos times top ten do Brasil, artilheiro da história do SPFC na Libertadores com Ceni e da edição 2004. Terceiro maior goleador da existência do São Paulo FC.

Meu propósito foi mostrar à nação tricolor o ídolo e exemplo de jogador que ama o clube que é. É explosivo, temperamental, está longe de ser um modelo de disciplina. Mas é isso que o faz matador. Sua gana de enfrentar a dor que poucos sabem que sofrem, pelas contusões graves na carreira, superadas somente pela luta.

Creio eu que a missão foi cumprida. Em 3 décadas acompanhando futebol, são raras as vezes que vi um jogador profissional falando de AMOR ao time que joga, já que muitas vezes, craques trocam de camisa como trocam de roupa. Pois bem, Luis Fabiano abriu o coração e falou 3 vezes sobre AMOR, em pouco mais de 3 minutos.

Ídolo.

Sem mais.

Para assistir: https://www.youtube.com/watch?v=hilZvErO_k8

Saudações Tricolores!

Carlos Port